Liberdade

Um belo dia ela acordou

Sentiu o vento sacudir seus cabelos

Correu em direção ao nada

Percebeu que o tempo passou

Seu rosto já estava tomando novas feições

Sua rotina não passava de trabalho e casa

Ela já não sabia como era conquistar corações.

Então num súbito momento de loucura

Ela pegou umas mudas de roupas

Colocou em sua mala

Partiu por aí assim

Ao léu, rumo ao nada.

Ela ouviu a própria voz dentro de si dizendo:

“Vive menina, vive!

Ama menina, ama!

Porque o tempo é voraz

Ele não mede os próprios meios

E quando perceber

“Não adiantará mais voltar atrás.”

Ela aproveitou, sonhou, realizou

Correu na praia, se cuidou, amou

Conheceu pessoas, e devaneou.

Deixou a utopia, mas uma coisa que ela nunca mais fez

Foi arrepender-se das escolhas

E todo dia ela acorda, agradece à Deus

Olha para o céu, sorri bonito

E não se esquece daquela paz que encontrou nos olhos seus.

Por: Amanda Barroso

Tensões e conflitos de um Fim

Vida de sapatão não é nada fácil, principalmente quando o assunto é ”fim de relacionamento”, na maioria dos casos fica difícil  sair  ilesa, geralmente uma das partes ainda gosta, e quando rola uma traição?! A sapa pira!Foi mulher, amiga, confidente, companheira e de repete se depara com ”acabou”, ”Você é especial mas…”, sem  falar quando a cabeça da pobre amiga do brejo é enfeitada, sapa sofredora, só no sofrimento…

Vamos analisar as situações,se ela colocou as cartas na mesa, vai doer, porém olhe pelo lado positivo da coisa,  ela foi honesta,  foi sincera, jogou limpo, e quando amamos uma sapa e de repente somos contempladas com um belo par de antenas, nesse caso quem tem o crânio enfeitado é sempre a ultima a saber, fim de relacionamento não deveria existir, isso frusta a mente de qualquer ser mortal.

Pior mesmo é quando enchemos a cara para afogar as mágoas no primeiro bar que aparece, choramos, sofremos, saímos com os amigos, ficamos com outra ou outras (Dependendo da sapatão, é claro!Rs…), mesmo com tudo isso não conseguimos tirar a bendita sapa da cabeça, aquele sentimento ainda te consome como uma praga consumindo uma lavoura.  Oh minha santa caminhoneira das estradas virgens! Nem com reza braba você consegue esquecer essa mulher!

O que fazer amiga do brejo?! Eis a questão!

Quem que nunca passou por essa situação que atire a primeira pedra, pense e reflita em tudo que rolou entre vocês, independente se rolou traição, se esse sentimento  existe e você sofre com ausência dessa sapa, não abra espaço para  o orgulho, vá a luta independente de quem errou, deixe as magoas de lado e de espaço para o amor, mesmo se ela terminou com você reconquiste-a e reinvente, lembre-se respeite o espaço dela sem exageros para a sapa não se sentir sufocada, essa vida é um risco e devemos ariscar, ainda mais quando se trata de sentimento.
E viva o amor! Rs…

Por:  Lú Vieira

Saiba mais sobre Lú vieira CLIQUE AQUI